Arroz de Lampreia à moda de Entre-os-Rios

5 comentários


Ou se ama ou se odeia. A temporada da lampreia prolonga-se este mês e tendo eu comido uma única vez em criança e vivendo em zona onde esta iguaria gastronómica vira cartaz turístico, dando origem a um festival, tinha de experimentar em adulta confeccionar e eu própria (com as indicações da mãe) e formar a minha opinião sobre este petisco pouco consensual. A verdade é que este ciclóstomo de água doce ganhou mais fãs cá em casa. Deixo aqui a receita à moda de Entre-os-Rios.

Ingredientes:

1 lampreia de tamanho médio
1 dente de alho
200 ml de vinagre de vinho tinto
Pimenta e Sal q.b.
6 colheres (sopa) de azeite
1 cebola 
500 g de arroz
Salsa q.b.

Preparação

Escaldar a lampreia em água a ferver raspando levemente com uma faca limpa a viscosidade que lhe cobre a pele. De seguida, amanha-se da seguinte forma, enquanto se aproveita o sangue para um alguidar: corta-se-lhe a cabeça e retira-se um pequeno nervo que tem junto à mesma. Dá-se-lhe um pequeno golpe na parte superior da lampreia e outro junto ao umbigo a fim de lhe ser extraída a tripa juntamente com o fel.

Corta-se a lampreia em pedaços de mais ou menos 6 cm de comprimento e coloca-se num alguidar com o sangue. Tempera-se com o dente de alho picado, o vinagre e sal e pimenta. Deixa-se tomar gosto durante algumas horas.

Faz-se um refogado com a cebola e o azeite e põe-se os bocados de lampreia  a refogar em lume brando, durante o tempo que achar necessário (a lampreia demora entre 45 minutos a 1 hora a cozer, vai-se espetando com um garfo e deve-se ter em conta que ela irá também cozer durante o tempo de cozedura do arroz) e ir adicionando a marinada à medida que for preciso. Depois de bem apurado, adiciona-se a pouco e pouco a água que for necessária para a calda do arroz, tendo em conta que este deve ficar malandrinho.

Rectificar os temperos e juntar o arroz com o raminho da salsa e deixar cozer lentamente em lume muito brando.

Bom apetite!

Pão-de-ló

10 comentários


A Páscoa é das minhas celebrações religiosas predilectas do ano.Com algum saudosismo, recordo a Alegria genuína e própria das crianças, que sentia ao apanhar do chão e colher das árvores camélias e folhas de hera para fazermos um belíssimo e comprido tapete de flores para receber em casa o compasso Pascal. Recordo o momento mágico em que nós crianças, ficávamos todos empolgados com o tilintar das campainhas que anunciava a proximidade do Compasso. Recordo o momento em que a família reunida recebia a visita do Crucifixo de Cristo e emotivamente beijava a Cruz felizes por celebrarem a Boa nova e receber assim a Bênção Pascal. Preparava-se uma bonita mesa com a melhor toalha e sobre ela colocavam-se todos os doces e iguarias que tinham sido preparados com tanta dedicação na véspera. O Vinho do Porto e o folar do padre também estavam presentes e a Visita Pascal terminava com a entrega deste último ao Sacerdote. Recordo os odores do cabrito que assava lentamente no forno a lenha e das iguarias que a minha mãe preparava carinhosamente. Recordo-me da minha avó sentada na sua banquinha a descascar batatas pequeninas para o assado, feliz por se sentir prestável (qualidade que abundava nela), e por estar junto de nós. Hoje, com todas estas recordações bem presentes no meu coração e alma, amo a Páscoa, não só por todo o seu glorioso significado religioso mas por todas estas memórias que a cada ano se reavivam em gestos e tradições que procuro que não se percam no meu lar e cuja Alegria da filhota a cada ano espelha e reforça a minha afeição por esta celebração. 

E estando a pouco dias desta bonita celebração, deixo a receita do tradicional pão-de-ló que nunca falta nestes dias sobre a melhor toalha da casa para receber a Boa nova ;)

Ingredientes

14 ovos (10 gemas + 4 inteiros)
250 g de açúcar
125 g de farinha
1 colher (chá) de fermento
1 pitada de sal
Raspa de 1 limão
Papel para forrar a forma

Preparação

Bater os ovos com o açúcar, o sal, raspa de limão cerca de 20 minutos. 

Pré-aquecer o forno a 160º C.

Forrar a forma com papel e incorporar delicadamente a farinha no preparado. Verter a massa para a forma e levar ao forno 50 minutos aproximadamente. (o tempo varia consoante o forno de cada um, fazer o teste do palito).

Mais receitas para a Páscoa:


Massinha de Red Fish

6 comentários


Esta receita retirada de uma  "Ementa da Semana" para além de económica, é simples de confeccionar e bem saborosa. Foi feita com peixe vermelho, mas pode-se substituir este por qualquer outro tipo de peixe.

Ingredientes

1 red fish sem cabeça (aproximadamente 800g)
Sal q.b.
1 cebola grande
2 dentes de alho
1 pimento verde
4 colheres (sopa) de azeite
1 dl de polpa de tomate
250 g de massa (macarrão, fusilli ou outra a gosto)
1 folha de louro
1 raminho de salsa
Pimenta q.b.

Preparação

Arranjei o red fish. Cozi-o em água temperada de sal, depois escorri-o, deixei-o amornar e lasquei-o retirando-lhe a pele e as espinhas. Coei o caldo da cozedura e reservei.

Descasquei e lavei a cebola e os alhos e piquei-os finamente. Arranjei o pimento, cortei-o ao meio, retirei-lhe as sementes e peles brancas e cortei-o em tiras. Levei um tacho ao lume com o azeite, deixei aquecer, juntei a cebola e os alhos e deixei refogar até ficar douradinho.

Adicionei a polpa de tomate e o pimento e deixei refogar mais uns minutos mexendo de vez em quando.

Acrescentei 1 litro do caldo de cozer o peixe, juntei a massa, o louro e o raminho de salsa. Temperei com sal e pimenta e deixei cozinhar em lume brando  e mexendo de vez em quando durante 15 minutos. (convém vigiar a calda e se necessário juntar mais um pouco). Adicionei o peixe lascado envolvendo. Rectifiquei os temperos e servi polvilhado com mais salsa picada finamente.

Bom Apetite.


Arroz de Tomate Malandro

7 comentários


De uma arrozeira assumida, vai hoje esta receita tipicamente portuguesa, arroz malandro de tomate, acompanhado com jaquinzinhos fritos. Estes bastam comprá-los bem fresquinhos, amanha-los, salga-los, passar por farinha de milho e fritar em óleo bem quente. Quanto ao malandro do arroz que foi rei do prato, deixo aqui a maneira como o faço e que calha sempre bem!

Ingredientes
1 cebola
2 dentes de alho
Azeite q.b.
1 chávena de arroz carolino
2 tomates maduros pelado sem sementes
50 g de polpa de tomate
100 ml de vinho branco de qualidade
Sal e pimenta moída na hora
1 folha de louro
1 raminho de salsa

Preparação
Num tacho, aqueci o azeite. Juntei a cebola e os alhos picados e deixei refogar. Acrescentei o louro e a salsa e deixei alourar mais um pouquinho. Refresquei com o vinho e deixei o álcool evaporar. Adicionei o tomate cortado em cubos pequeninos assim como a polpa e deixei refogar mais um pouco. Acrescentei 3 a 4 chávenas de água aos poucos e temperei de sal e pimenta. Depois de começar a ferver, juntei o arroz e deixei-o cozer cerca de 18 minutos (após começar a ferver). Rectifiquei os temperos. 

Fica um arroz gomoso e aromático com um equilíbrio de acidez perfeito.

Bom Apetite!

Cozido à Portuguesa

6 comentários


Um prato bem tradicional da Gastronomia Portuguesa e cuja combinação de carnes, enchidos e vegetais difere de região para região. Esta é a forma que aprendi a fazer com duas das melhores cozinheiras que conheço, a minha mãe e mana, e ficamos sempre de barriga consolada!

Ingredientes

Carne de vaca do peito
1 chouriço de carne
1 chouriço de colorau
1 ouvido de porco defumado
1 tira de barriga de porco defumada (toucinho da barriga)
1 tira de barriga fresca
Costelinhas de porco
batatas
couve portuguesa
cenouras

Preparação

Na véspera, pus de molho o ouvido e temperei de sal grosso as costelinhas e barriga fresca do porco.

No dia, cortei em 4 o ouvido (a meio pelo ouvido). Limpei raspando com a ajuda de uma faca e utilizando uma gilette para raspar. 

Na panela de pressão, coloquei a carne de vaca, a barriga de porco fresca, as costelinhas e a orelheira coberta com água. Temperei de sal (pouco porque as carnes já estão salgadas). A 30 minutos do fim da cozedura, acrescentei as cenouras e as batatas inteiras, descascadas e lavadas (com uns golpes nas pontas), e a couve. Quando começou a ferver, juntei os chouriços e o toucinho. Rectifiquei o sal.

Aproveitei alguma calda para fazer o arroz.

Depois de cozido, cortei as carnes e servi tudo em travessas.

Bom Apetite

Bolo de laranja com calda Pierre Hermé

11 comentários


Este bolo cuja receita é da autoria de um dos mais famosos chefes de pastelaria franceses: Pierre Hermé, tem vindo a fazer furor entre blogueiras de culinária francesas e depois das qualidades que lhe eram atribuídas blog atrás de blog, tais como a sua textura super macia e o delicioso contraste da leve acidez da calda com que é coberto e o aromático e intenso sabor a laranja do seu interior, não resisti a fazê-lo e comprovei a veracidade do seu sucesso! Muito Bom!

Ingredientes:

200 g de açúcar
187 g de farinha com fermento
1/2 colher (chá) de fermento
3 ovos
95 g de crème fraîche ( ou natas)
68 g de manteiga derretida
Raspa de 2 laranjas
1 pitada de sal

Para a calda
80 g de açúcar
Sumo de 3 laranjas

Preparação

Untei uma forma de bolo inglês com manteiga e polvilhei com farinha.

Pré-aqueci o forno a 160ºC.

Misturei o açúcar com a raspa das laranjas. Juntei os ovos e bati muito bem. Acrescentei as natas com o sal e bati novamente. 

Incorporei alternadamente a farinha com o fermento e a manteiga.

Verti para a forma e levei a cozer cerca de 1 hora.

Entretanto, fui preparando a calda. Levei ao lume o açúcar com o sumo das laranjas e deixei fervilhar  cerca de 10 minutos. Deixei arrefecer.

Depois de cozido, desenformei o bolo sobre uma rede. Piquei-o ainda quente com um palito de churrasco e reguei-o com a calda. Deixei arrefecer e servi.

Arroz malandrinho de Polvo

10 comentários


Procuro sempre ter polvo na minha arca congeladora. É um molusco muito apreciado por aqui e que se presta a inúmeros pratos. Quem lê o Sítio das Delícias já encontrou com certeza outras receitas com o octópode. A dificuldade de muitas pessoas com quem falo sobre a forma de cozinhar o polvo consiste na sua cozedura, pois muitas são as queixas de que o polvo fica duro ou "emborrachado" depois de cozido. Confesso que nunca me aconteceu. O que aconselho a fazer e que não falha é depois de comprar o polvo fresco, limpá-lo e congelá-lo cerca de 1 semana por forma a quebrar as "fibras" que possui nos tentáculos e que o irá amaciar. No momento de o cozinhar, coloco-a na panela de pressão sem descongelar juntamente com uma cebola, e um fio de azeite e cubro-o com água. Levo a panela ao lume e depois de começar a ferver, deixo cozinhar em lume brando cerca de 20 a 25 minutos (variando este tempo conforme o tamanho do Polvo). Fica sempre tenrinho e saboroso! E vocês como fazem?

A proposta de hoje é pois um delicioso Arroz malandrinho de Polvo. Eis como faço:

Ingredientes

1 polvo congelado
1 cebola para cozer juntamente com o polvo
1 cebola grande
2 dentes de alho
Azeite q.b.
1 folha de louro
Salsa 
1 copo de vinho branco
Pimenta em grão
1 tigela de arroz carolino

Preparação

Cozi o polvo com uma cebola e um fio de azeite na panela de pressão durante 20 minutos (tempo contado a partir do apito do assobio). Retirei o polvo e reservei a água.

Fiz um refogado com a outra cebola e os alhos picados e azeite. Quando a cebola alourou, juntei-lhe o polvo cortado em pedaços, o louro sem o veio interior e algumas hastes de salsa.
Refoguei bem e fui acrescentando aos poucos o vinho branco. Temperei com sal e pimenta moída na altura e deixei apurar cerca de 10 minutos. Juntei  3 tigelas de água de cozer o polvo previamente coada. Deixei ferver. Rectifiquei os temperos, juntei o arroz e cozinhei até abrir. Servi, retirando o louro e a salsa.

Bom Apetite!

Obrigada pela Visita!




Empadão de pato (aproveitamentos)

4 comentários


A primeira vez que experimentei este empadão, fi-lo com restos de um perú de Natal. Sendo fã do chef Henrique Sá Pessoa, das suas receitas infalíveis e dos seus programas de televisão, era telespetadora assídua do Ingrediente Secreto, onde vira esta receita bem interessante para aproveitar restos de carne. É um empadão diferente em que o puré é deliciosamente substituído por uma cama de batatas cozidas e posteriormente alouradas em azeite e manteiga. Desta vez, fi-lo com restos de um pato que tinha estufado. Como o pato levava nos seus ingredientes, bacon, optei por não colocar a chouriça que vem na receita do Chef, mas caso os restos que irão aproveitar, não contenham fumados, aconselho a seguir a receita, pois são uma mais valia. Digo-vos que não sobrou nem um bocadinho!
Ingredientes
Restos de carne
1/2 chouriça
4 batatas cozidas
20g de manteiga
2 colheres (sopa) de azeite
queijo ralado
2 hastes de tomilho
Manjericão
queijo ralado
Molho Bechamel
1/2 l de leite morno
1+1/2 colher (sopa) de farinha
noz-moscada, sal e pimenta q.b.
Preparação
Piquei grosseiramente os restos de carne e a chouriça e reservei.
Fatiei finamente as batatas cozidas e alourei-as em 20 g de manteiga e azeite (cerca de 5 minutos) tendo o cuidado de as virar cuidadosamente para não as queimar.
Forrei o fundo de um tabuleiro de forno com elas. Cobri com a carne. Coloquei umas folhas de manjericão e preparei o molho bechamel da seguinte forma:
Molho bechamel: Derreti 100 g de manteiga e adicionei a farinha, incorporando-a na gordura e deixando-a dourar ligeiramente, mexendo.  Acrescentei o leite morno, e fui mexendo até obter um bechamel grosso. Temperei com sal, pimenta e noz-moscada.
Verti o molho sobre a carne e polvilhei com o queijo ralado e folhinhas de tomilho.
Levei ao forno pré-aquecido a 190º C, até gratinar.
Bom apetite!
Obrigada pela visita!

Tarte de Alho Francês e Milho

6 comentários


Uma bela e deliciosa tarte salgada onde o alho francês e o milho são convidados. Uma receita do Chef Hernâni Ermida que encontrei numa TeleCulinária e que recomendo. A minha foi feita com massa folhada caseira, o que a elevou a uma dimensão... hummm.... Nem vos digo! Bom Apetite!
Ingredientes
400g massa folhada
2 alhos franceses (parte branca)
1 lata pequena de milho (de preferência livre de OMG)
150 g de bacon sem courato
50g de queijo ralado
40 g de margarina (usei manteiga)
4 ovos
2dl de natas
1 pitada de noz-moscada
Sal e pimenta q.b.
Farinha para polvilhar
Preparação
Limpei os alhos franceses, cortei-os em rodelas finas, lavei-as e deixei escorrer. Cortei o bacon em pequenos pedaços e escorri o milho.
Levei ao lume um tacho com a manteiga e deixei derreter. Juntei o alho francês e o bacon e deixei cozinhar até toda a água evaporar. Adicionei o milho, misturei e temperei com sal e pimenta. Mexi e deixei arrefecer.
Entretanto, liguei o forno a 200ºC. Estendi a massa folhada finamente numa bancada polvilhada de farinha. Forrei com ela a tarteira e piquei o fundo  com um garfo. Espalhei no interior a mistura do alho francês.
Numa tigela, misturei os ovos com as natas, temperei com sal, pimenta e noz-moscada, mexi bem e verti tudo sobre a mistura de alho francês. Polvilhei com o queijo  ralado e e levei ao forno 30 minutos (até a massa ficar bem estaladiça e douradinha).
Bom Apetite!
Obrigada pela visita!

Um miminho Branca de Neve e um Bolo de Gelatina de Tangerina

5 comentários



Olá a todos os visitantes do Sítio das Delícias! Eis o primeiro post deste ano e espero que seja o primeiro de muitos, pois conto partilhar muito do que tenho vindo a fazer, com todos os amantes da culinária que acompanham este meu blog. A primeira receita deste ano começa por ser um agradecimento à Fábricas Lusitana que tendo considerado há algum tempo o Sítio das Delícias como um dos Melhores Blogues de Culinária Portuguesa, gentilmente me enviou como presente de Natal uma colecção de bonitos stencils para decorar bolos com amor, mas também uma embalagem de gelatina de tangerina com a qual realizei este bolo que se revelou delicioso. Aromático e bem fofinho, foi bastante apreciado por quem o provou. Muito Obrigada Lusitana pela gentileza!

Ingredientes

4 ovos
1 chávena de açúcar
2 chávenas de farinha com fermento Branca de Neve
1 pacote de Gelatina de Tangerina Branca de Neve
1 pacote de natas 200 ml
açúcar em pó para decorar

Preparação

Aqueci o forno a 180ºC.

Bati os ovos com o açúcar até a massa ficar esbranquiçada. Acrescentei as natas e bati mais um pouco. Envolvi a gelatina em pó e a farinha com fermento.

Verti a massa para uma forma untada de manteiga e polvilhada de farinha e levei ao forno cerca de 40 minutos (fazer teste do palito).

Depois de frio, desenformei e decorei com açúcar em pó.

Bom apetite e obrigada pela visita!

Tarte Coberta de Maçã

8 comentários


Maçã, canela e sultanas, tudo envolto numa estaladiça massa quebrada... Uma tarte bem outonal que sugiro que experimentem, de tão boa que é!

Ingredientes

2 rolos de massa quebrada
1 kg de maçãs
150 g de açúcar
150 g de sultanas
50 g de manteiga derretida
4 colheres (sopa) de pão ralado
1 colher (sopa) de canela em pó
sumo de 1 limão
açúcar em pó para polvilhar

Preparação

Descasquei a maçã, retirei-lhes o caroço e cortei-as em meias luas finas. Reguei com o sumo de limão e reservei.
Misturei o açúcar com a canela.  Passei as sultanas por água quente num coador, deixando-as escorrer.
 
Pré-aqueci o forno a 180ºC.
 
Forrei uma tarteira com um dos rolos de massa quebrada e piquei o fundo com um garfo. Pincelei com metade da manteiga derretida e polvilhei com metade da mistura do açúcar e da canela. Dispus por cima as meias luas de maçã bem aconchegadas, tendo a meio e no fim juntado sultanas. Polvilhei com a restante mistura de açúcar e canela e reguei com a restante manteiga. Polvilhei com o pão ralado.
 
Pincelei os bordos da massa com água fria, cobri com o outro rolo da massa, pressionando os bordos para colar bem e cortei os excessos. Levei ao forno (o tempo depende muito do tipo de forno que se utiliza, a receita indicava 45 minutos, mas no meu forno foram bem precisos cerca de 60 minutos), . Se começar a ficar com muita cor mas ainda não estiver cozida, pode-se reduzir para os 170 ºC. Desenformei depois de fria e servi polvilhada com açúcar em pó.
 
Fonte: TeleCulinária 1594


 
 
 
Obrigada pela Visita!

Delícia de Marmelo

5 comentários


Parecem estar destinados á confeção da marmelada, mas desta vez, dei um destino diferente a alguns desses maravilhosos marmelos que o Outono nos traz: um bolo de nome Delícia... E que Delícia que está!
Ingredientes

250g de açúcar
200g de farinha com fermento
100g de margarina amolecida
3 marmelos
3 ovos
1 dl de leite
1 colher (sopa) de raspa de casca de limão
1 colher (chá) de fermento em pó
margarina para untar
farinha para polvilhar
açúcar em pó para polvilhar

Preparação

Descasque os marmelos, corte-os ao meio, retire-lhes as pevides e corte-os em cubos pequenos. Numa tigela, misture a farinha com o fermento, adicione os cubos de marmelos e mexa bem.

Ligue o forno a 170º C. Barra uma forma com margarina e polvilhe com farinha.

Deite o açúcar para outra tigela, junte a margarina e bata bem. Adicione os ovos um a um e batendo sempre, junte depois o leite e a raspa de limão e bata novamente bem. Adicione então a mistura da farinha com o marmelo e envolva bem com uma colher.

Deite a mistura anterior para a forma e leve ao forno cerca de 40 minutos. Verifique a cozedura com um palito, retire, desenforme, deixe arrefecer e sirva polvilhado com açúcar em pó e decorado a gosto.

Fonte: TeleCulinária nº 1590

Bom Apetite e obrigada pela visita!

Bifanas com Ananás

6 comentários



O outono instalou-se mas preservei no prato as cores e o exotismo dos países quentes. Sabores agridoces num prato simples mas delicioso para começar a semana da melhor maneira.
 
Ingredientes 4 pessoas
500g de bifanas
2 colheres (sopa) de azeite
4 rodelas de ananás de lata
½ chouriço de carne
1 pimento vermelho cortado em cubinhos
1 cebola picada
2 dentes de alhos picados
2 colheres (sopa) polpa de tomate
25 cl de cerveja
Piripiri q.b.
Sumo de limão q.b.
1 raminho de salsa
Sal q.b.
 
Preparação
 
Refoguei a cebola e os alhos no azeite. Acrescentei a carne e deixei alourar de todos os lados. Temperei com piripiri e sal
Acrescentei a chouriça às rodelas, os bocados de pimento. Mexi e deixei cozinhar lentamente cerca de 5 minutos.
Juntei a polpa de tomate e deixei cozinhar mais 5 minutinhos. Adicionei a cerveja, cobri e deixei estufar cerca de 30 minutos. Reguei com sumo de limão.
 
Cortei as rodelas de ananas em cubinhos e acrescentei-os no fim de cozedura, mexendo e deixando cozinhar mais 5 minutos. Retifiquei os temperos e servi numa travessa polvilhado com a salsa picada. Acompanhei com arroz.
 
Bom Apetite e Obrigada pela visita!
 
 

Doce Mousse de Chocolate

6 comentários


Mousse de Chocolate, natas e bolachas... Uma excelente combinação que resulta numa perfeita sobremesa para rematar um agradável almoço em família. Podem fazer com mousse de chocolate instantânea privilegiando a rapidez ou então privilegiar o sabor e fazer com uma saborosa mousse caseira (sugestão de uma deliciosa receita aqui).
 
Ingredientes 4 Pessoas
 
1 saqueta de mousse de chocolate em pó instantânea
1/2 pacote de bolacha Maria
75 g de açúcar
2 dl de natas
1 dl de leite frio
 
Preparação
 
Depois de preparar a mousse conforme indicado na embalagem ou seguindo a receita do seguinte link ou a vossa própria receita caseira de mousse, bater as natas em chantilly com o açúcar até ficar bem espesso e reservar ambos no frigorífico.
 
Em tacinhas individuais, ou se desejar num pirex fundo, colocar às camadas metade da mousse, depois metade das bolachas passadas rapidamente pelo leite. De seguida, o chantilly, o resto das bolachas e finalmente a restante mousse.
 
Polvilhe com bolacha ralada e leve ao frio até ao momento de servir.
 
Bom apetite e Obrigada pela visita!
 
 
 
 
 

Coelho à Antiga

8 comentários


O blog tem andado paradinho, pelo que peço desculpa a todos quantos o seguem, pelos longos intervalos que se vão aqui fazendo, mas assim como a Vida ora nos encaminha por um lado, ora por outro, obrigando-nos a reestabelecer prioridades de tempos em tempos, este teve de ficar em banho-maria algum tempo, enquanto a sua autora se dedicou mais afincadamente a outros projetos. Mas não posso descurar este cantinho que sem vocês, não tinha razão de ser, e por isso, hoje segue aqui uma receita para os apreciadores de coelho: um coelhinho no tacho cheio de sabores e bem reconfortante, ideal para esta Estação que pede aconchego.
 
Para cozinhar:
  • 1 coelho
  • 200g de bacon cortado em tirinhas
  • 2 cenouras às rodelas
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 2 colheres (sopa) de polpa de tomate
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de banha
  • 1 colher (sopa) de molho inglês
  • 1 dl de vinho branco
  • 1 folha de louro
  • 1 raminho de salsa
  • Sal e pimenta q.b.
Cozinhando:
 
Na véspera, arranjei o coelho e cortei-o em pedaços. Coloquei-o num alguidar e temperei com sal, pimenta, uma folha de louro, vinho branco e molho inglês. Cobri-o com película aderente e reservei no frigorífico.
 
No dia seguinte, levei ao lume um tacho com o azeite e a banha. Deixei aquecer e juntei o coelho escorrido deixando os pedaços dourarem de todos os lados. Juntei as tiras de bacon, a cebola e os alhos e deixei refogar um pouco.
 
Adicionei a cenoura e a polpa de tomate. Retifiquei os temperos e deixei cozinhar tapado em lume brando, até o coelho ficar macio. Se necessário, acrescenta-se golinhos de água. Quando pronto, retirei do lume e servi polvilhado com a salsa picada. Acompanha bem com puré, ou com arroz e batatas fritas.
 
Bom Apetite e Obrigada pela vossa visita!
 

Bolinhos de Sêmola

10 comentários




Resultado da moagem dos grãos de milho amarelo, a sêmola é muitas vezes utilizada na preparação de algumas especialidades da doçaria tradicional. Apresentando uma textura surpreendente e um sabor delicioso, estes bolinhos, ou mais propriamente, estas bolachinhas, são óptimas para um lanche e podem ser conservados durante alguns dias numa caixa bem fechada à temperatura ambiente e em local seco, sem perder a sua característica crocante que nos seduz à primeira dentada.
 
Ingredientes 8 pessoas
200 g de sêmola de milho
200g de açúcar amarelo
150g de farinha
100g de margarina
2 ovos grandes
1 pitada de fermento
Margarina para untar
Farinha para polvilhar
 
Preparação
 
Pré-aqueci o forno a 180º C.
 
Numa tigela, juntei a sêmola de milho, a farinha, o fermento e o açúcar e misturei muito bem. Adicionei de seguida a margarina e misturei com a ponta dos dedos. Por último, juntei os ovos batidos e amassei muito bem até ficar uma massa homogénea.
 
Untei dois tabuleiros de forno com margarina e polvilhei -os com farinha. Moldei bolinhas e coloquei-as sobre estes, bem separadas umas das outras. Levei ao forno cerca de 25 minutos (até que fiquem bem cozidos e douradinhos).
 
Retirei do forno e descolei imediatamente com a ajuda de uma espátula, transferindo para uma grelha para arrefecerem.
 
Fonte: TeleCulinária 1686
 
 
 

Folhado de Legumes

7 comentários




Uns folhadinhos leves e deliciosos, recheados com a frescura dos legumes ligeiramente "al dente", pontuados pela suculência do queijo e aprimorados pelo sabor de uma deliciosa massa folhada. Quem lhes resiste? A minha filhota adorou e é uma deliciosa forma de comer legumes!
 
Ingredientes 6 pessoas
 
400g de massa folhada
200g de espinafres limpos
2 cenouras
1 alho francês
1 dente de alho
4 colheres (sopa) de azeite
100g de queijo ralado
1 ovo batido
1 ramo de cebolinho picado
sementes de sésamo para polvilhar
farinha para polvilhar
Sal e pimenta q.b.
 
Preparação
 
Cortei o alho francês em rodelas, lavei-as e deixei escorrer.  Ralei as cenouras descascadas. Descasquei e esmaguei o dente de alho, deitei-o para uma frigideira, juntei o azeite, levei ao lume e deixei aquecer. Adicionei o alho francês, a cenoura e os espinafres já limpos e deixei cozinhar até evaporar o líquido. Temperei com sal e pimenta e deixei arrefecer.
 
Liguei o forno a 180ºC. Estendi a massa folhada sobre a bancada polvilhada de farinha deixando-a com uma espessura fina e em forma de rectângulo. Cortei ~6 tiras. Espalhei em cima a mistura dos legumes. Polvilhei com o queijo e o cebolinho picado. Enrolei e fechei bem as extremidades.
 
Coloquei no tabuleiro forrado com um papel vegetal, pincelei com o ovo batido e polvilhei com as sementes de sésamo. Levei ao forno até ficar bem douradinho (cerca de 20 minutos).
 
Fonte: TeleCulinária 1638

Bolo mármore para o world Baking Day e um prémio que me fez muito feliz

15 comentários

 
 
 
Embora eu não precise de muitas desculpas para ligar o forno e assar um bolinho, dois foram os pretextos que me levaram a fazer este que se revelou muito saboroso.  Hoje, o World Baking Day, dia em que se celebra internacionalmente a panificação, soou-me como uma boa razão para divertir-me na cozinha com a minha filhota. Que bom ver o seu cuidado a pesar os ingredientes, o seu gosto em partir os ovinhos, a sua delicadeza em misturar os ingredientes e a sua alegria em enfarinhar-se... E tem ela 4 aninhos! Um puro momento doce e de felicidade!

Esta receita saiu directamente de um livro maravilhoso que recebi como prémio pela minha participação no projecto " A escolha do Ingrediente" da nossa querida Susy.  Foi um deleite contemplar o livro Bolos Clássicos que contém delícias maravilhosas e clássicos intemporais como este bolo mármore,  bolo de chocolate, bolo de cereja, de maçã, bolo de queijo e muitas outras receitas fantásticas! O meu forno que me aguarde. Escolhi uma receita deste livro como forma de agredecer à Susy o seu carinho e simpatia e mais uma vez parabenizá-la por este passatempo original, cuja anfitriã da 2ª edição é a querida Carla Sofia. Juntamente com o livro, vieram umas mimosas forminhas a que darei uso brevemente e cujos resultados aqui publicarei! Muito Obrigada Susy, do fundo do coração! Adorei!
 
 
Segue então a receita extraída do livro "Bolos Clássicos"

Ingredientes para uma forma rectangular

250g de manteiga
275 g de açúcar
1 saqueta de açúcar baunilhado
4 ovos
2 colheres (sopa) de rum
500g de farinha com fermento
1 pitada de sal
125 ml de leite
30g de chocolate em pó
2 colheres (sopa) de leite
Margarina e farinha para untar

Preparação

Misture a manteiga com o açúcar até ficar cremoso. Adicione os ovos e o rum. Misture farinha com o sal, adicione à massa e misture tudo. Junte o leite.

Deite 2/3 da massa numa forma rectangular untada. Misture a restante massa com o chocolate e duas colheres de sopa de leite. Deite na massa clara e, com um garfo, mexa a massa em espiral.

Deixe cozer o bolo em forno pré-aquecido a 175ºC (se o forno tiver circulação de ar, 155º C ) durante cerca de 60 minutos (fazer teste do palito).

Um grande abraço e um Feliz Domingo!

Fantasia de Morango

23 comentários


A época dos morangos está aí em toda a sua força. Brilhantes, aromáticos e sedutores, lá nos encantam com a cor da paixão e irresistivelmente os trazemos no nosso cabaz. Uns servirão para o meu doce de morango que gosto sempre de ter na minha despensa, para fazer um miminho aos Amigos, para rechear e cobrir bolos, mas também para com ele me deliciar barrado num pãozinho acabadinho de trazer da padaria, logo pela manhã... Outros terão um destino diferente, servirão para uma fantasia... Esta que hoje vos apresento e que nos levou a outro mundo, repleto de sabor!
Ingredientes
Para o bolo
100g de farinha
80g de açúcar
50g de manteiga derretida
4 ovos
1/2 colher (café) de fermento em pó
Margarina para untar
Papel vegetal
Para o creme e cobertura
300g de morangos
250 g de açúcar
6 dl de natas
1 iogurte de aroma de morango
Sumo de 1 limão
5 folhas de gelatina
5 colheres (sopa) de doce de morango
Preparação
Para o bolo
Barrei uma forma 22 cm com margarina e liguei o forno a 180ºC. Bati as claras em castelo e juntei-lhes o açúcar, aos poucos e batendo sempre até ficarem bem firmes. Adicionei as gemas, bati mais 5 minutos, juntei a margarina derretida, misturei, adicionei depois a farinha peneirada com o fermento e envolvi delicadamente. Verti para a forma e levei ao forno durante 20 minutos. (fazer teste do palito)

Para o creme
Lavei e arranjei os morangos, cortei-os ao meio, deitei-os para um tacho, juntei o sumo de limão e 150 g do açúcar, levei ao lume e deixei cozinhar durante 10 minutos. Entretanto, coloquei as gelatinas a demolhar em água fria. Reduzi a mistura dos morangos a puré, levei de novo ao lume, deixei ferver, juntei a gelatina escorrida e mexi até esta dissolver e deixei arrefecer.
Forrei uma forma alta com papel vegetal e coloquei no fundo a base do bolo. Juntei o iogurte à mistura de morangos e mexi delicadamente. Deitei sobre a base do bolo e levei ao frio até ficar bem solidificado.
Antes de servir, mergulhei a forma em água quente, desenformei cuidadosamente, rejeitei o papel vegetal e espalhei por cima o doce de morango. Pode decorar com morangos frescos.

Fonte: TeleCulinária 1620


Bacalhau Delicioso

23 comentários


Foi com muia Alegria que tomei conhecimento que  as minhas bolachas com morangos foram as felizes sorteadas pelo Random na 1ª edição do divertido passatempo A escolha do Ingrediente, levado a cabo pela simpática Susy. Fiquei contente pelo Random ter sido desta vez meu amigo e aproveito para parabenizar todas as partcipações fantásticas que esta 1ª edição teve! Foi muito divertido participar e isso já valeu tudo! Parabéns a todos nós e à Susy pela ideia muito gira e original!
 
Dito isso, a receita que hoje partilho tem por nome Bacalhau Delicioso e só vos digo que não se trata de publicidade enganosa! Bacalhau e batata frita, tudo envolvido por um saboroso molho bechamel e coberto com maionese e queijo... Que vos parece? A nós soube-nos deliciosamente...

Ingredientes 6 pessoas

4 postas de bacalhau demolhado
500g de batata aos cubinhos fritas (pode ser batata palha)
2 cebolas
2 dentes de alho
0,5 dl de azeite
150 g de maionese
60 g de farinha
8 dl de leite
1 folha de louro
Salsa q.b.
Noz-moscada q.b.
Sal e pimeta q.b.
100 g de queijo mozzarella ralado

Preparação

Cozi o bacalhau no leite com a folha de louro. Escorri-o e qunado morno, lasquei-o retirando-lhe pele e espinhas. Coei o leite e reservei

Piquei as cebolas e os dentes de laho para um tacho e refoguei-os com o azeite em lume brando até a cebola amaciar. Polvilhei com a farinha, mexendo sempre e acrescentei aos poucos o leite reservado, mexendo sem parar até ficar cremoso. Temperei com noz-moscada, sal e pimenta.

Juntei a batata, o bacalhau e salsa picada e envolvi. Deitei a mistura num pirex, cobri com a maionese e polvilhei com o queijo. Levei ao forno pré-aquececido a 200ºC até gratinar. Servi de imediato! E estava muito bom ;)

Bom Apetite!
Um abraço e até breve!



Feijoada de Polvo

24 comentários

 
Fresco ou congelado, felizmente, o polvo está disponível ao longo de todo o ano e escrevo felizmente pois é alimento que adoro e cujas receitas que o empregam agradam-me sempre. Esta feijoada é um exemplo disso, uma autêntica maravilha que aconselho vivamente a experimentarem.
 
Ingredientes 6 pessoas
 
1 polvo médio
2 latas grandes de feijão manteiga ou feijão encarnado
2 cebolas grandes
2 dentes de alho
1 dl de polpa de tomate
0,5 dl de azeite + 1 fio de azeite
1 folha de louro
Sal e salsa q.b.
 
Preparação
 
Levei o polvo a cozer numa panela de pressão, coberto com água, 1 fio de azeite e uma cebola inteira e deixei cozer cerca de 25 minutos depois de levantar fervura. Deixei arrefecer na panela. Cortei o polvo cozido em pedaços e reservei 2 dl do caldo.
 
Piquei as cebolas e os dentes de alho e refoguei-os em azeite até ficarem transparentes.
 
Acrescentei a polpa de tomate, o louro, a salsa, o polvo e a caldo reservado. Rectifiquei os temperos e deixei ferver 5 minutos. Retirei do lume e servi com salsa polvilhada.
 
Uma delícia!
Atá à próxima receita! Um abraço!
 
 

Bolo de Batata com Molho de Chocolate

37 comentários



 
 
"A gente só conhece bem as coisas que cativou.
Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma.
Compram tudo prontinho nas lojas.
Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos.
Se tu queres um amigo, cativa-o!”

                                (Antoine de Saint-Exupéry, em O Pequeno Príncipe
)
 
Amigos ficam felizes com as nossas vitórias e choram connosco as nossas tristezas. Eles brilham na nossa adversidade e na infelicidade, acolhendo-nos despretensiosamente nos momentos mais obscuros e apoiando-nos mesmo quando discordam das nossas posições, sem julgamentos nem preconceitos, respeitando nossas diferenças mesmo antes de desfrutar dos nossos pontos comuns. Autênticos bâlsamos para as dores, ouvem-nos paciente e atentamente, eternos e confiáveis confidentes muitas vezes sabendo que não queremos opiniões mas apenas desabafar. Falar com eles sobre um problema, é encontrar metade da solução. Com eles, compartilham-se segredos, os deles e os nossos. Os meus Amigos têm um olhar brilhante quando me encontram, uns braços envolventes e palavras calorosas. Os meus Amigos tornam-me uma pessoa mais feliz, mais gentil, mais generosa. Ajudam-me a evoluir, a crescer e a partilhar ao invés de ficar centrada em mim própria.
Tenho bons Amigos? Sinceros ou falsos? Nem uns nem outros. Tenho Amigos! Porque um Amigo é por definição verdadeiro, honesto e leal, um tesouro inestimável que quero preservar até ao fim dos meus dias.
E é geralmente, à volta da mesa e na escolha, preparação, apresentação e degustação das refeições que vou cimentando grandes amizades. Encontros simples à volta da comida mas que proporcionam ambientes de sã camaradagem, de franco convívio e Alegria e que dão um certo colorido à minha vida e me fortalecem enquanto Ser Humano. E assim foi com este bolinho de batata que cumpriu deliciosa e excelentemente a sua função, rematando delicadamente um almoço entre Amigos de longa datas que partilharam não só o Pão, mas também a generosidade de uma Amizade sincera.
 
Com este delicioso e surpreendente bolo de batata com molho de chocolate, participo no Desafio bloggers/ Batatas de França cujo site podem visitar aqui.

Ingredientes

450g de batatas
Sal q.b
6 ovos
250g de açúcar
100g de farinha
1 colher (chá) de fermento
Margarina para untar
Farinha para polvilhar

Para o molho
1 dl de natas
150 g de chocolate em tablete

Preparação

Descasquei as batatas, lavei-as e cozi-as em água temperada com uma pitada de sal. Escorri-as e passei-as pelo passevite.

Untei uma forma com margarina e polvilhei com farinha. Numa tigela, bati os ovos adicionando o açúcar aos poucos até obetr um creme bastante fofo.

Juntei o puré de batata, bati bem e depois adicionei a farinha misturada com o fermento batendo sempre.
 
Verti a mistura para a forma e levei ao forno cerca de 45 minutos (fazer o teste do palito). Retirei do forno, desenformei e deixei arrefecer.
 
Levei as natas a ferver num tacho. Juntei o chocolate picado e mexi até ficar um creme. Reguei o bolo com o molho e servi aos meus Amigos :)
 
Viva a Amizade! Um abraço a todo


Bolachas com Morangos

36 comentários



Da minha forte paixão pela culinária, já não prescindo deste acto rotineiro que me dá imenso prazer. Posso ter muito trabalho  e diversos afazeres, mas entre tempo para eles e para os Amores da minha Vida, há sempre aquele momentinho do merecido descanso, em que venho até ao mundo mágico da blogosfera gastronómica e por alguns escassos minutos que por diversas vezes acabam se prolongando mais do que deveriam, me perco em delícias atrás de delícias. E se hoje arquivei nos favoritos um punhado generoso de receitas que gostaria de experimentar, outros dias há em que me sinto desafiada  a participar nos divertidos reptos por vós lançados. Outros ainda, são dias de Festa, de Comemoração e de Alegria e se fomos convidados para celebrar não queremos ir de mãos vazias. Mas... O tempo é parco e a Vontade é muita.
Se me senti convidada para uma maravilhosa festa:  a da Mané tão gentil e acolhedora anfitriã do maravilhoso Bolo da Tia Rosa, não podia recusar. Ela gosta de fruta e quero lhe levar uns morangos. suculentos e bem saborosos. E que tal uns morangos acamados em lindas flores docinhas? Perfeito para a Mané que docinha é.
Mas, eis que me deparo com o divertido projecto: "A escolha do Ingrediente" levado a cabo pela simpática Josy na sua Tertúlia. Gostaria tanto de participar. Olha, é o Morango que é posto em honra . Vou até lá levar-lhe este pomposo a coroar umas gostosas bolachas.
E eis que  a bela Manuela do  perfumado Cravo e Canela nos desafia a fazer bolachas, mas bolachas com frutas... Vou já pôr as mãos na massa e as bolachas no forno e sim... Fazer um 3 em 1 porque o tempo é parco e a Vontade é muita.  3 deliciosas bolachas com morangos para 3 sublimes blogs. A quarta... A quarta não podia deixar de ser, é para todos Vós que embelezais o meu dia com a vossa presença.
 
Ingredientes
 
225g de Farinha de trigo
25g de farinha de milho
75g de açúcar
175g de manteiga cortada aos pedaços
 
Para o recheio
150g de natas
250g de iogurte
450g de morangos
Folhas de morangueiro ou hortelã para decorar
 
Preparação
 
Aqueci o forno a 180ºC. Deitei a farinha, o açúcar e a manteiga para uma tigela. Esfarelei a manteiga até ficar uniforme e amassei rapidamente.
 
Estendi a massa sobre uma superfície enfarinhada. Cortei as bolachas com o cortante em flor até gastar a massa toda e levei-as a cozer durante cerca de 15 minutos ( elas ainda estão moles à saída do forno mas vão ficando duras  e estaladiças à medida que arrefecem).
 
Bati a nata até ficar firme e juntei-lhe o iogurte. Reservei alguns morangos para decorar. Retirei o pé dos restantes e cortei-os às fatias.
 
Deitei uma colherada da mistura sobre uma bolacha e cobri-a com os morangos cortados e de seguida com outra bolacha. Voltei a pôr mais natas e decorei com um dos morangos que reservei e com as folhas.
 
Parabéns Mané.
Um grande abraço a todos e uma excelente semana.

Frango à Romana

29 comentários

 
 
Dada a pouca gordura que contém, o  peito de frango é um alimento bastante saudável e versátil, prestando-se a pratos deliciosos que ao contrário do que se possa pensar, tornam esta peça do frango bem suculenta e saborosa. É o caso desta receita que faz parte de um livro de receitas Becel para uma vida saudável  e que se prepara rapidamente. Fica muito bom. Experimentem.
 
Ingredientes
 
400g de peitos de frango
1 colher (sopa) de Becel Culinária ou outra margarina
1 cenoura
1 cebola
4 dentes de alho
Sal & Pimenta q.b.
1 lata pequena de cogumelos inteiros
1 dl de polpa de tomate
2 dl de vinho branco
1 folha de louro
 
Preparação
 
Cortei o peito aos bocadinhos e alourei-o na margarina.
Juntei a cenoura, cebola e alhos, cortados em rodelas finas e deixei estufar um pouco. Temperei com sal e pimenta. Juntei os cogumelos inteiros e a polpa de tomate. Reguei com o vinho e introduzi o louro.
Deixer cozer suavemente cerca de 30 minutos e servi.
 
Eu acompanho com arroz, mas o puré de batata também combina perfeitamente. É uma receita óptima para o dia-a-dia.
Um abraço e Bom fim-de-semana.

Tarte Fina de Queijo Fresco e Nozes

29 comentários


 
Os primeiros junquilhos e lírios já desabrocharam majestosamente. A poupa já nos brindou com o seu repetido e característico canto. O cuco já inicou o seu joguinho predilecto do esconde-esconde, fazendo-nos levantar o nosso olhar sempre que entoa o seu famoso "CUCU" que o baptizou. Os melros assobiam mais alegres e outros pássaros chilreiam graciosamente de volta dos seus ninhos. Não terá o Sr carrancudo e cinzentão Inverno percebido que chegou a hora de partir?  Eu gosto de todas as estações e todas elas despertam-me sentimentos de gratidão pela Vida e pela Natureza com que fomos abençoados, mas se o calendário diz que a Primavera já devia ter entrado, porque continua a teimosia do Inverno? Não terá ele percebido que já todos estamos cansados de chuva, vento e frio e que andamos todos a implorar pelo brilho e calorzinho do Sol? Como não tenho mão Divina para interferir, só resta rezignar-me e aconchegar-me quando posso no quentinho de uma mantinha e no sabor reconfortante de uma fatia de tarte de nozes com canela, sabores bem invernis para não não zangar mais o Inverno...
 
Ingredientes
 
Para a Base
50 g de farinha + o necessário para polvilhar a bancada
100 g de açúcar
80 g de margarina
1 ovo  colheres (sopa) de água
 
Para o Recheio
350 g de queijo fresco
200 g de açúcar
150 g de miolo de nozes
4 gema + 2 ovos
2 dl de natas
1 colher (sopa) de farinha Maizena
1 pitada de canela
 
Preparação
 
Comecei pela base, deitando a farinha para uma tigela. Juntei o açúcar e a manteiga, misturando  com a ponta dos dedos, até obter uma mistura granulada.
Numa tigela, bati o ovo e a água e depois juntei a mistura da farinha aos poucos, amassando bem. Deixei repousar durante 15 minutos.
 
Pré-aqueci o forno a 180º.
Estendi a massa numa bancada polvilhada com farinha e forrei com ela uma forma de fundo amovível.
Quanto ao recheio, piquei grosseiramente as nozes. Numa tigela, misturei a Maizena com o açúcar. Juntei o queijo fresco, os ovos, as gemas e as natas e misturei muito bem.
 
Piquei o fundo da tarteira com um garfo e verti-lhe o preparado anterior. Polvilhei-o com as nozes e a canela e levei ao forno durante 40 minutos. O tempo varia consoante o forno de cada um.
 
Esta receita foi retirada de uma TeleCulinária e pedia avelãs. Mas o Inverno também já não está nos hipermercados e as avelãs com ele desapareram. Usei por isso nozes que tinha ainda em abundancia e não me arrependi. Com o mel e o queijo fresco, fizeram uma combinação deliciosa. Para a próxima, as amêndoas.
 
Obrigada pela vossa visita. Um abraço.
 

Pudim Maravilha

41 comentários

Um desejo de pudim, aquele mais tradicional tipo pudim francês, mas com poucos ovos à mão? Esta é a solução maravilha! Bastam 5 ovos, mais propriamente 4 gemas e 1 ovo e... Num instante se prepara esta delícia. Gula satisfeita, fica aqui a receita!

Ingredientes

200g de açúcar
4 gemas + 1 ovo
3dl de leite morno
1 colher (sopa) de amido de milho
1 colher (sopa) de raspa de casca de limão ou laranja
5 colheres (sopa) de caramelo líquido*

* Pode-se preparar o caramelo levando ao lume 120 g de açúcar com um pouco de água até atingir o ponto.

Preparação

Numa tigela, misturei o açúcar com as gemas e o ovo e juntei depois o amido de milho, a raspa do limão (ou da laranja) e o leite morno em fio e mexendo delicadamente.

Barrei uma forma com o caramelo líquido, verti-lhe a mistura, tapei e coloquei na panela de pressão com água até 3/4 da forma. Tapei e deixei cozer durante 20 minutos depois de começar a ferver, Depois de cozido, deixei arrefecer dentro da forma, desenformei e levei ao frio.

Uma delícia, acredite!
Obrigada pela vossa presença. Um abraço.


Pá de Porco Rápida

13 comentários


Porque o tempo é um bem precioso e há que saber geri-lo da melhor forma possível, hoje deixo aqui uma receita rápida e simples mas que fez um brilharete. Feita na panela de pressão, esta pá de porco não nos toma grande tempo na cozinha, podendo dedicar-nos a outras deliciosas actividades como brincar com os nossos filhotes. Não é uma maravilha?
 
Ingredientes 6 pessoas
 
1,5 kg de pá de porco
10 dentes de alho
1 colher (sopa) de banha
1 colher (sobremesa) de ervas da Provença
1 folha de louro
2 dl de vinho branco
1,5 dl de azeite
1 cebola grande
1 cenoura
Sal q.b.
 
Preparação
 
Retirei as gorduras à carne sem a desmanchar e esfreguei-a com sal. Descasquei e esmaguei os dentes de alho num almofariz. Juntei a banha e as ervas da Provença, misturei e barrei a carne com esta pasta. Juntei o louro partido em bocados e reguei com o vinho branco. Deixei marinar durante algum tempo.
 
Escorri a carne da marinada e alourei-a na panela da pressão com o azeite quente até ficar bem dourada de todos os lados. Juntei então a cebola descascada e cortada em gomos e a cenoura pelada e cortada em palitos. Reguei com a marinada, fechei a panela e deixei cozinhar sobre pressão durante 30 minutos. Depois de deixar a pressão sair, abri a panela e escorri a carne. Servi regada com o molho previamente coado. Acompanhei com puré de batatas.
 
A cenoura e a cebola ficaram com um sabor ligeiramente caramelizado e acompanharam deliciosamente a carne e o puré. Experimentem. Um abraço!


 
  • o sítio das delícias © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Web Hosting , Blogger Templates and WP Themes